ES EN PT

União do Judaísmo Reformista - AmLat

UJR - AmLat

UJR-AmLat

UJR-AmLat

União do Judaísmo Reformista para a América Latina


A União do Judaísmo Reformista para a América Latina (UJR-AmLat) reúne as congregações judaicas da América Latina que centralizam suas práticas no respeito pelos direitos humanos, no pluralismo, na igualdade, na inclusão, na justiça social, no cuidado do planeta e no estudo da tradição e da cultura judaicas. 

A União do Judaísmo Reformista reúne todas as denominações reformistas, liberais, reconstrucionistas e qualquer outra corrente judaica que adote e respeite os valores contidos na “Declaração de princípios da UJR-AmLat”.

O judaísmo progressista entende que A Halachá (a lei judaica) não é um conjunto de normas congeladas no tempo, mas é parte de um processo que requer uma avaliação constante e que está influenciada pela atualidade e pelo mundo que nos rodeia.

Missão da UJR-AmLat

A missão da UJR-AmLat é promover a missão global da Unión Mundial para o Judaísmo Progressista (WUPJ - World Union for Progressive Judaism) na América Latina, realizando todas as atividades que são consideradas mais apropriadas e, em particular, as atividades requeridas para uma organização regional formada sob a constituição da WUPJ.


A UJR-AmLat pretende promover a abordagem do Judaísmo Progressista na América Latina, no mundo e em Israel mediante o fortalecimento das comunidades judaicas. A UJR-AmLat procura integrar a tradição judaica e a realidade da vida moderna; acreditamos no direito de cada indivíduo de estabelecer sua prática judaica sobre a base de um processo de estudo e de reflexão que faça com que o judaísmo seja relevante e significativo na vida diária de cada um.

Um pouco de história

A UJR-AmLat nasceu oficialmente em 6 de dezembro de 2009 na Conferência Regional de Líderes de Comunidades Progressistas em Córdoba (Argentina), mas havia começado a ganhar força no começo de 2000 graças ao impulso de um grupo de voluntários da organização Yad B’Yad da WUPJ dos Estados Unidos que tinha visitado os países da região.


A principal preocupação dessa época era a vulnerabilidade das comunidades judaicas da Argentina, que atravessava por uma grave crise social, econômica e política. O embrião da organização foi gerado em 2002 em São Paulo, por ativistas das comunidades liberais do Brasil, que escolheram essa cidade como sede regional da organização.